PÁGINA INICIALSOBRE MIMVÍDEOSCONTATO

30 de novembro de 2015

Dois amores

30 de novembro de 2015 ///
Isso é possível? Amar duas pessoas ao mesmo tempo? Ou será que apenas uma delas tem a honra desse sentimento? Como me tornei esse tipo de pessoa? Será que eu sei o verdadeiro sentido do amor? Será que, eu sei amar?

Era e sempre é tudo tão bom quando estou com você, a não ser o fato de que não conversamos como melhores amigos, e sim como apenas namorados. Nada além disso. Nos encontramos no colégio, vamos a festas, cinema. No começo era surpreendentemente bom, aquela sensação boba de estar compartilhando algo com a pessoa que você denomina que estará sempre ao seu lado pelo resto da vida. Que te ajudará nos momentos difíceis, que te amará até que a morte os separe. Mas, não é bem assim.

Depois de um tempo conheci uma pessoa que, dizendo assim, mudou um pouco completamente a minha vida. Trazendo uma daquelas amizades que as pessoas que estão por fora não conseguem compreender, ainda mais quando um deles, no caso eu, possui namorado. Parece que, com meu melhor amigo me divirto muito mais do que com meu namorado. Vamos ao cinema, compartilhamos as mesmas séries, livros e sonhos. Conversamos vinte e quatro horas por dia, e é tudo sempre tão bom, piadas, histórias, tudo, mas tudo mesmo nele me faz sorrir.

Será que isso é um aviso? Por que me sinto tão bem assim com ele? Por que esse medo de arriscar e perder tudo predomina em mim? Será que o que estou sentindo pelo meu melhor amigo é amor? Ficamos tão próximos nos últimos dias que é difícil de entender e compreender o que eu estou sentindo.

Será que eu já não sinto mais nada pelo meu namorado? Mas porque isso está acontecendo comigo? Eu não queria que fosse assim, te juro, não queria mesmo. Será que não te amei o suficiente, e você não me amou o suficiente para que eu fosse procurar um outro alguém para aprender a amar?

Aquele sorriso quando conversamos e faço uma das minhas piadas bobas, os códigos que somente nós dois entendemos, os sonhos de viajar que compartilhamos. Esse seu jeito meio nerd de ser, de estar sempre disposto a conversar comigo e me ajudar.

Te juro, eu não queria que fosse assim, mas, quem eu realmente estou disposta a tentar aprender amar é o meu melhor amigo, que me faz sentir como se fosse a melhor pessoa do mundo. Me desculpe, mas eu tentei. Tentei ao máximo te amar, ser feliz com você, mas esse meu sentimento já não mora mais em você, e sim nele. Sendo apenas meu amigo ele fez muito mais coisas do que você fez sendo meu namorado, me conhecendo por muito mais tempo. Eu, na minha maior ignorância, acho que não mereço você.

Eu acho que amo o meu melhor amigo.

4 comentários:

  1. Amei o texto Lua, são poucas pessoas que conseguem expressar sentimentos com palavras assim. Parabéns.
    Indiquei seu blog numa tag: http://nadageek.blogspot.com.br/2015/11/tag-liebster-award.html

    ResponderExcluir
  2. As vezes podemos confundir carinho com amor pois ambos nos envolve de uma maneira protetora e única . Quando sabemos que é amor e admitimos isso para nos mesmo ( aceitamos o amor ) as coisas parecem mais nítidas . Temos que avaliar o que sentimos para darmos o passo certo .
    Gostei do testo *-*
    Bjnhs

    http://karoline-caro-sonhador.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, gostei do jeito que colocasse as palavras nesse pensamento. Obrigada flor ♥

      Excluir


DEIXE ELA LER | COPYRIGHT © 2016 | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
DESIGN E DESENVOLVIMENTO POR Escolhas Criativas